Eles conquistarão seus olhos

Foto: Instagram Zerezes

Foto: Instagram Zerezes

Conheça a Zerezes: uma marca que nasceu para que possamos enxergar o mundo de uma maneira ainda mais bonita. 

A ordem da casa é ressignificar! A Zerezes é uma marca de óculos guiada não só pelo design e responsabilidade socioambiental, mas também pelo respeito a todos os envolvidos na cadeia produtiva.

Seus óculos, feitos à mão, são descolados e modernos ao mesmo tempo que atemporais. Os modelos focam não apenas no estético, mas também nas relações e no consumo de boas práticas.  

Conversamos com João Pedro, responsável pelo marketing da Zerezes, e ele nos contou mais sobre a marca e o que a move:

Foto: Instagram Zerezes

Foto: Instagram Zerezes

Modifica: Como começou e de onde surgiu o interesse em trabalhar com essa “nova” moda?                                                      

João Pedro: O interesse começou a partir de um exercício de observação. 
Os fundadores estudavam Design na PUC Rio em 2012, enquanto a cidade começava a passar pelo processo de transformação urbana devido aos megaeventos.
A partir disso, madeiras em estados ótimos eram encontradas em caçambas de entulho. 
Surgiu a vontade de ressignificar um material que a princípio, iria para o lixo, transformando-o em um produto com uma história riquíssima por trás. 

M: Como, e de quanto em quanto tempo, são desenvolvidas as coleções?
J.P: Não trabalhamos com coleções, mas com lançamentos pontuais. Não lançamos óculos para o verão, por exemplo. 
Mas o lançamento surge quando, principalmente, nos deparamos com um novo material disponível ou com uma ideia que nos fascina. 
Por exemplo, em julho, junto da Ahlma, lançaremos uma série de óculos feitos a partir de um garimpo de acetato em fábricas desativadas. 

M: Quais os principais materiais usados pela marca?
J.P: Usamos a madeira, o restus (feito a partir da serragem no processo de confecção da madeira) e o acetato. 

M: Quais são os valores explorados por vocês?
J.P: Somos guiados pelo design - novas formas de enxergar as velhas coisas. Inovar. 
E pelo respeito às pessoas envolvidas no processo e à matéria-prima. 

M: Qual é a percepção de vocês sobre o consumo de moda no Brasil?
J.P: Entendemos que a moda no Brasil passa por um momento único e extremamente necessário de reflexão e atuação. 
É brilhante ver tantas iniciativas voltadas para um consumo mais consciente e perceber que as pessoas de fato estão mudando seus comportamentos. 
É, ainda, um caminho longo a ser trilhado - e esse há de ser apenas o início da mudança. 

M: Qual impacto vocês querem trazer? E o que os move?
J.P:
Queremos que as pessoas nos enxerguem além dos óculos - que são a ponta do iceberg. 
Existe um esforço, contínuo e desde o início, para empreender de uma forma que respeite às pessoas e o planeta. 
E queremos inspirar novas formas para enxergar velhas coisas. Que um modelo antigo já não faz mais tanto sentido assim. E que isso por ser mudado. 
Isso nos move.

 

Adriana ZemelComentário