Os sapatos com a alma do Brasil

Foto: @blequeoficial

Foto: @blequeoficial

O interesse pelo mercado de calçados nasceu por uma necessidade. Calçando 33, Renata Negrão sempre sofreu para achar sapatos bacanas em sua numeração.

Depois de se formar pelo Instituto Marangoni, em Milão, a designer criou a Bléque.

A marca já existe faz algum tempo, mas Renata entendeu que queria poder fazer mais. Foi assim que em 2017 surgiu uma nova Bléque, com uma nova proposta muito mais consciente.

A ordem da casa é: um design atemporal, que não perca sua essência.

Baseada no slow fashion e em uma moda legitimamente brasileira, pode-se dizer que o grande diferencial da marca é a sua principal matéria-prima, o couro de peixe, como a tilápia e o pirarucu.

Foto: @blequeoficial

Foto: @blequeoficial

O reaproveitamento do pirarucu, por exemplo, oriundo da indústria alimentícia aumenta a renda de comunidades ribeirinhas do alto do rio Solimões e passa de lixo, trazendo impactos ambientais, a uma matéria-prima nobre.

Por sua grande preocupação ecológica e busca por matérias sustentáveis e de baixo impacto ambiental, a Bléque foi a vencedora do prêmio Ecoera 2018 na categoria PLANETA Moda pequenas empresas.

Conheça mais sobre a marca aqui: https://www.bleque.com.br .

Adriana ZemelComentário