A inversão do processo

Foto: @evrnu

Foto: @evrnu

Uma start-up que tem como objetivo diminuir o lixo têxtil do mundo. Essa é a Evrnu. A grande diferença é que ao invés de reutilizar ou reciclar sobras de tecidos, a empresa dá uma nova vida para aquelas roupas de algodão que seriam simplesmente jogadas no lixo.

Foto: @evrnu - primeiro jeans da Levi’s feito a partir de roupas descartadas

Foto: @evrnu - primeiro jeans da Levi’s feito a partir de roupas descartadas

Funciona da seguinte forma: as roupas à base de algodão que virariam lixo são recolhidas e passam então por um processo de limpeza, em seguida essas roupas são picotadas e a celulose é extraída. A partir dela, cria-se uma fibra melhor que a seda e mais forte que o algodão. Na etapa final, dessa fibra cria-se o fio, e dele faz-se o tecido.

Nesse processo de produção, a Evrnu gasta 98% menos água em relação à produção de algodão. Além disso, gera um impacto muito menor ao meio-ambiente já que não precisa desmatar florestas.

Apesar de ainda não ter lançado seu produto ao mercado, a start-up já firmou parcerias com grandes nomes, como Stella McCartney, Levi’s e Target. Mas Stacy Finn, fundadora e CEO da Evrnu reconhece que mudar um modelo de negócio que gera mais de um trilhão de dólares globalmente não é tarefa fácil.

E quando perguntada em entrevista à InStyle sobre seu desejo de substituir toda a matéria-prima virgem, como por exemplo o algodão, Stacy é enfática ao afirmar que esse não é seu objetivo, e completa dizendo que “se criarmos um equilíbrio entre o que nós oferecemos e aquilo que retiramos, essa é a equação sustentável final (…) Não é sobre não consumirmos, mas sobre design inteligente.”

__________________

The reversal of the process

A start-up that has as its goal to eliminate post-consume garment waste. That’s Evrnu. The difference from what we’ve seen so far is that instead of recycling or reusing rests of fabric, the company is giving a new life for those cotton garments that would simply be disposed.

This is how it works: cotton garments that would become waste are collected and purified. Then, they’re shred and the cellulose is extracted. From them, a fiber finer than silk and stronger than cotton is created. In the last step, the fiber is spun into yarn and finally woven into fabric.

In this process, Evrnu utilizes 98% less water than when producing virgin cotton. Besides, it has a much lower impact on the environment since it does not need to deforest forests.

Although they haven’t launched their product yet, Evrnu already signed partnerships with big names, such as Stella McCartney, Levi’s and Target. But Stacy Finn, Evrnu founder and CEO, acknowledges that changing a business model that generates more than one trillion dollar globally is not an easy task.

And when asked during by InStyle about her desire for replacing all the virgin raw material, such as cotton, Stacy is emphatic when making sure that this is not her goal, and complete by affirming that “if we create that balance between what we give and what we take, that is the ultimate sustainable equation,” Flynn says. “It's not about not consuming, it's about smart design.”

Adriana ZemelComentário