Roupas que crescem

Foto: @petit.pli

Foto: @petit.pli

Imagina se sua filha ou seu filho enquanto criança pudesse usar a mesma roupa durante quase quatro anos? Mas eles crescem, então isso seria impossível, certo?

Errado!

Foto: @petit.pli

Foto: @petit.pli

A Petit Pli é uma start-up baseada em Londres que desenvolveu uma tecnologia que permite que uma mesma peça de roupa sirva em um bebê de nove meses e em uma criança de quatro anos.

A roupa, que é a prova de chuva, de vento e de crianças espoletas, não pesa quase nada, é fácil de guardar e de cuidar. Não parece o sonho de qualquer pai?

Com gominhos que lembram uma sanfona, ou uma roupa do Issey Miyake, o modelo desenvolvido por Ryan Mario Yasin, fundador da marca, oferece também uma boa solução à indústria de moda fast-fashion.

Sem falar que diminui a quantidade de lixo gerada ao longo da vida de uma pessoa.

Lançado em 2017, o produto ainda é bem exclusivo. Para compra-lo, é preciso entrar numa fila de espera, então melhor correr para o site: www.petitpli.com.

Ponto para a criatividade! Gostou?

____________________

Clothes that grow

Imagine if your kid when a small child could wear the same piece of clothes during four years? But they grow so that would be impossible, right?

Wrong!

Petit Pli is a start-up from London that developed a technology that allows the same garment to fit on a nine months baby and a four years old child.

The outfit that is waterproof, wind and childproof, is super light and easy to keep and maintain. Doesn’t it look every parent’s dream?

Looking like a folding art, or an Issey Miyake garment, the style developed by Ryan Mario Yasin, owner and founder of the brand, also offers a great solution to the fast-fashion industry.

Not to mention it reduces the quantity of of garbage generated throughout a person's life.

Launched in 2017, the product is still very exclusive. To buy it, you need to get into a waiting list, so it’s better to run to their website: www.petitpli.com.

And creativity scores again! How did you like it?

Adriana ZemelComentário