Pesquisa cria solução para eliminar poluição causada por tingimento têxtil

Já se sabe que a indústria da moda é uma das principais responsáveis pela poluição do meio-ambiente e da água do nosso planeta, sendo que parte dela vem como resultado do setor de tingimento têxtil.

Segundo o Advanced Science News, aproximadamente 20 mil toneladas de água são contaminados por ano como resultado do processo de tingimento de tecidos. Para piorar, boa parte dos corantes sintéticos são super resistentes aos tratamentos de limpeza de água, assim como à luz, temperatura e detergentes, produtos que costumamos usar durante o processo de lavagem. Isso faz com que seja ainda mais difícil elimina-los do meio-ambiente.

Esquerda: água contaminada com corante. | Direita: Uso de nanofibra é capaz de degradar corante tóxico.  Foto: Texas Tech University

Esquerda: água contaminada com corante. | Direita: Uso de nanofibra é capaz de degradar corante tóxico.

Foto: Texas Tech University

Buscando uma solução a tamanho desafio, Seshadri Ramkumar, professor do departamento de toxicologia ambiental da Texas Tech University junto à pesquisadora e candidata a doutora Lihua Lou desenvolveram, a partir do uso de nanofibras e luz, uma forma sustentável de eliminar tais toxinas da água utilizada no processo de tingimento.

Como explica Ramkumar, “uma das principais razões que faz com que a indústria de processamento têxtil siga mudando de economias desenvolvidas para as em desenvolvimento está ligada a falta de proteção ambiental (…) Utilizar luz para fotodegradação não faz mal, além de ser economicamente viável e simples de operar (…)”

Durante teste para eliminação da Rodamina B (tipo de corante vermelho) da água, os resultados foram positivos: 80% do corante se degradou em seis horas e os 20% restantes foram sendo eliminados ao longo de 49 dias.

Muitos desses corantes não apenas são grandes responsáveis pela poluição de rios e fluviais como também trazem sérios problemas à saúde, o que torna pesquisas como esta de enorme importância.

Adriana ZemelComentário